Infarto agudo do miocárdio (ataque cardíaco)

CARDIOPATIA CORONÁRIA.

Esta doença é também conhecida como ataque cardíaco, cardíaco e consiste na obstrução das artérias coronárias epicárdicas que levam sangue e oxigênio ao coração. A Organização Mundial de Saúde OMS estima que em 2012, das 17,5 milhões de pessoas que faleceram por causa de doenças cardiovasculares, 7,4 milhões sofreram um ataque cardíaco.

O infarto agudo do miocárdio ocorre quando o fluxo de sangue rico em oxigênio é obstruído e não pode chegar a uma porção do músculo do coração. Sem o fluxo de sangue, o coração sofre estragos. Geralmente os ataques cardíacos são provocados por um coágulo no topo de uma placa de colesterol chamada de aterosclerose, que provoca à interrupção do fluxo sanguíneo nas artérias coronárias, que transportam oxigênio e sangue.


Causas


Muitos infartos são causados por uma obstrução das artérias coronárias. Quando o sangue rico em oxigênio não chega ao músculo do coração, após 40 minutos sem fluxo sanguíneo, as células começam a morrer, levando à Necrose Miocárdica. O ataque cardíaco pode ser causado por:

  • Placa de gordura ou aterosclerose. Uma placa de gordura acumulada na artéria coronária, que impede a passagem do sangue para o coração, causando o infarto.
  • Coágulo de sangue. Ele obstrui uma artéria que se tornou estreita a causa da placa. O coágulo pode se formar em outra parte do organismo e viajar até a artéria estreita. Este processo é chamado de aterotrombose.
  • Espasmo da artéria coronária. Quando a artéria estreita se contrai, ela bloqueia o fluxo sanguíneo e evita que chegue ao músculo. Isto acontece tanto em artérias com placa quanto em artérias sem placa.

Os ataques cardíacos podem estar relacionados a problemas graves de saúde como insuficiência cardíaca e arritmia, que podem ser fatais. A causa de um infarto nem sempre é clara, pois ele pode acontecer em distintas situações:

  • Quando a pessoa estiver dormindo ou descansando
  • Após um aumento repentino na atividade física
  • Ao fazer atividade física no clima frio
  • Após estresse emocional ou estresse físico intenso e repentino, como uma doença.

Sintomas


Os sintomas gerais são os seguintes:

  • Pressão, queimação, aperto no peito durante mais de 20 minutos.
  • Desconforto constante semelhante à indigestão ou azia.
  • Sensação de aperto intenso no peito, ombros, pescoço, braços, mandíbula e costas. Tontura, suor frio (que sempre é indício de que algo grave está acontecendo) ou desconforto no estômago.
  • Mareos, sudoraciones “frías”, esto siempre indica que algo grave está ocurriendo o malestar en el estómago difuso.
  • Ansiedade, fraqueza, vertigem e esgotamento repentino.
  • Batimentos anormais, com transpiração intensa e palidez da pele.

Nas mulheres os sintomas particulares são:

  • Dor ou desconforto na metade do peito.
  • Desconforto na parte superior do corpo: braços, costas, pescoço, mandíbula, estômago.
  • Dificuldade em respirar, suor frio (diaforese), tontura ou vertigem.

Quando você experimentar algum destes sintomas, é importante que procure ajuda imediatamente. Você poderia salvar sua vida e prevenir danos futuros no seu coração. Não é garantido que você terá os mesmos sintomas que outras pessoas. Algumas pessoas podem sentir um desconforto semelhante à queimação no estômago ou azia. Ou a dor pode estar contida numa parte bem pequena do peito. Às vezes, os sintomas não começam no peito, senão no abdómen, provocando confusão, pois você pode achar que o problema está no estômago. Isto é comum entre pessoas com diabetes, mulheres e idosos.


Tratamento


Nestes casos, o tratamento tem o objetivo de restabelecer o fluxo de sangue no músculo cardíaco, normalizar a frequência cardíaca e fornecer tempo ao coração para se recuperar. O tratamento imediato é essencial para evitar mais danos ao coração, e por isso você deve procurar um atendimento médico sem demora.

O tratamento específico do infarto agudo do miocárdio é a terapia de reperfusão (desobstruir as coronárias), que tem duas modalidades: a angioplastia coronária (desobstruir a artéria com cateteres, o balão intraaórtico BIA, e o implante de Stent) e a terapia trombolítica (administrar um medicamento intravenoso usado para dissolver os coágulos).


A angioplastia coronária é o tratamento mais exitoso para desobstruir as artérias afetadas, e é então o tratamento preferido. Entretanto, ele é custoso e não está disponível em todos os casos.


A terapia trombolítica é o segundo tratamento mais escolhido, porque ele está disponível na maioria dos casos, é muito mais barato e não precisa de uma equipe médica muito especializada para realizá-lo.



Os medicamentos para dissolver coágulos como a tenecteplase e o ativador do plasminogêno tecidual são o tratamento mais facilmente disponível no mundo para o infarto agudo do miocárdio com elevação do segmento ST (IAMCST). Está comprovado que esses medicamentos reduzem a taxa da morbimortalidade dos infartos.

Outras terapias



Um monitor cardíaco ligado ao paciente. Através do monitor, a equipe médica pode observar a frequência cardíaca do paciente e detectar mudanças nela.


Oxigênio para prevenir esforço adicional no coração, sempre que o paciente apresente hipoxemia.


Medicamentos intravenosos prescritos pelo médico.


Administração de nitroglicerina e morfina para aliviar a dor no peito.


Se o paciente não for alérgico, pode tomar ácido acetilsalicílico para evitar a agregação plaquetária e os coágulos.


A arritmia cardíaca e o ritmo cardíaco anormal podem ser tratados com medicamentos específicos e terapia eletroconvulsiva. Esses tratamentos são prescritos a pacientes com taquicardia ou fibrilação ventricular.



O descanso também é essencial para o tratamento nos dias posteriores ao infarto. Porém é importante que o paciente pratique exercícios moderados, como caminhar, para sua recuperação.


Medidas preventivas


  • Deixe o cigarro. Fumar aumenta o risco de ataque cardíaco. Deixar o cigarro diminui num 50% a chance desse risco.
  • Monitorize seus níveis de colesterol e a ingesta de alimentos que o aumentam.
  • Evite alimentos altos em gorduras saturadas, açúcares e grãos refinados.
  • Monitorize sua pressão arterial e siga o tratamento para evitar a elevação dela. Siga uma dieta equilibrada, com alimentos baixos em sódio, sem açúcares e não beba álcool. Pratique exercícios de baixo impacto.
  • Siga o tratamento prescrito pelo médico.
  • Reduza o estresse. O estresse e a ansiedade causam estragos no coração. Pratique atividades relaxantes como yoga, meditação ou terapia para reduzir os níveis de estresse.

É essencial que o paciente, com a ajuda da equipe médica, implemente um estilo de vida mais saudável para prevenir doenças cardíacas.

É muito importante que o paciente esteja sob supervisão médica e que tome o tratamento exclusivamente prescrito para ele, na forma e dose sugerida, pelo médico. É importante também comparecer às consultas médicas ou exames médicos, e seguir um estilo de vida mais saudável, com uma dieta equilibrada e exercício.


Bem-vindo

Cadastre-se agora | Esqueceu sua senha?

Ha olvidado la contraseña

Indique su nombre de usuario o dirección de correo electrónico. Recibirá un link por correo electrónico para crear una nueva contraseña.

Assine a Newsletter


E-mail